Arlindo Morais orientou Ferreirense, Vasco da Gama da Vidigueira, Serpa e liderou a formação do Desportivo de Beja. Hoje em dia, é o «responsável pelo recrutamento e ¿scouting¿ de jogadores em Portugal» por parte do Celtic, segundo conta à Lusa.

O treinador lusitano anda à procura de talentos para o líder da liga escocesa e não tem directrizes especiais para a pesquisa. «Eles querem aquilo que todos pretendem, bons jogadores. E o mercado português é óptimo nisso», afirmou. A base de estudo de Morais é alargada, pois o Celtic só se preocupa incondicionalmente com a qualidade. «Há uma preocupação por posições e por idades, em todos os escalões de formação», apesar da maior atenção ser prestada «ao futebol profissional». As funções do técnico de 39 anos resumem-se a «procurar [jogadores] e identificá-los».

Com o curso de III nível tirado na Escócia, Morais sente que o trabalho de olheiro é «interessante e importante», mas não pensa ficar por estas funções no futuro. «O que me fascina é o treino e a competição. Era isso que eu gostava de fazer. Não sendo possível, posso fazer este tipo de trabalho, que pode ser útil para mim, por contactar com novas pessoas, conhecer novos jogadores e realidades», afirmou o treinador português.