«Essa vitória foi boa e funcionou para a confiança dos jogadores e espírito de grupo. Agora é dar continuidade. Foi importante também para a equipa ter consciência de que pode ombrear com qualquer adversário do campeonato», começou por dizer este domingo Sérgio Conceição, na antevisão à partida.

«Depois, se vamos matar um borrego ou um borregão, não é importante para mim. Importante é ganhar. O mais difícil não é fazer esses resultados, mas sim dar-lhes continuidade. Às vezes, em Coimbra, há tendência para relaxar, espero que não aconteça», rematou, antes de lançar um olhar sobre o Vitória sadino:

«Sabemos que ainda não perdeu com José Couceiro. Além de continuar com a agressividade e pragmatismo do Mota, penso que passou a ter uma melhor organização defensiva. Isso vê-se neste aspeto: em 19 golos sofridos, 17 foram com o técnico anterior, e apenas dois com o atual.»

«Mas é uma equipa que precisa naturalmente de ganhar, por isso vamos encontrar dificuldades em vários momentos, e, noutros, estaremos por cima. Aí teremos de ter a consciência de saber aproveitar para desequilibrar o adversário e tentar marcar.»

O técnico revelou ainda que não sabe se poderá utilizar Makelele, Abdi e Djavan, jogadores que estiveram condicionados ao longo da semana, apesar de estarem todos convocados.