Normalmente, os jogadores não se deixam iludir ou cair em facilitismos nestas alturas. «O que aconteceu em Londres pode ou não ser bom para nós. Penso que o F.C. Porto irá entrar mais agressivo e quererá ganhar para mostrar aos seus adeptos que tem o orgulho ferido. O que se passa com eles esta época? Houve saídas de jogadores importante mas também se fizeram contratações e o plantel tem diversas soluções. Pode acontecer que os novos não estejam ainda adaptados, não sei.»

O jovem avançado, recentemente regressado à competição depois de uma paragem de dois meses, diz que os estudantes vão procurar sair do jogo com um sorriso nos lábios. «O F.C. Porto é que é um dos grandes. Vamos fazer tudo para conseguir um bom resultado, ganhar ou empatar.»

Éder, a quem André Villas Boas tinha dado a titularidade antes de se lesionar, reconquistou o estatuto mal regressou aos convocados, na semana passada, para o jogo com o Marítimo, e quer agora recuperar o tempo perdido: «É sempre bom ter esse voto de confiança, depois de ter estado tanto tempo parado. Espero ser chamado mais vezes e corresponder da melhor forma. Quando estive de fora, senti muita ansiedade, pois também queria participar nos jogos. A equipa esteve bem, esteve à altura, e isso é fundamental. Espero regressar à minha melhor forma o mais rapidamente possível, para ajudar equipa.»

Depois das expectativas colectivas, o luso-guiniense falou dos objectivos colectivos: «Para já, ambicionamos a manutenção o mais rapidamente possível e, depois com confiança que podemos ganhar, talvez possamos ambicionar mais qualquer coisa. Tudo o que vier por acréscimo, será bem-vindo.»

Amoreirinha deve falhar F.C. Porto

Tudo indica que André Villas-Boas poderá fazer duas alterações no onze para o jogo deste sábado. Berger, o esteio da defesa do jovem treinador, está suspenso devido à expulsão nos Barreiros, e será rendido por Luiz Nunes, já que Amoreirinha continua afastado dos treinos.

Já Cris, depois de cumprido o respectivo castigo, poderá recuperar o lugar na equipa em detrimento de Paulo Sérgio. Diogo Gomes mantém-se em regime condicionado, enquanto Bruno Amaro e Pedro Costa estão mais atrasado e, por isso, não serão opção para o encontro.