«É um jogo importante porque podemos alcançar uma posição que nos deixará mais próximos do nosso objectivo. Temos consciência de que o nosso calendário não é fácil. Depois deste encontro, vamos à Luz, recebemos o F.C. Porto, vamos a Paços e recebemos o Sporting. Sabemos que iremos sofrer agora para ganhar ao Belenenses para não termos de sofrer mais tarde», sintetiza o treinador da Académica.

A pausa competitiva acabou por traduzir-se em «duas semanas nada fáceis», devido a vários casos de lesões, a seguir à partida com o Sp. Braga, e ao facto «de dois jogadores terem sido chamados às selecções». Ainda assim, Domingos considera que a equipa «está confiante» e irá pensar apenas neste encontro. «Não podemos defrontar já o Benfica. O nosso pensamento tem de ser jogo a jogo. Espero que possamos dar sequência àquilo de bom que tem feito em casa e consiga ganhar», desvendou, antevendo dificuldades para todas as equipas nesta recta final da época, independentemente dos objectivos de cada uma.

Sougou entra nas contas

Um dos temas da semana tem sido a recusa da Federação do Senegal em dispensar Sougou do encontro desta quarta-feira, em Teerão, frente ao Irão, mesmo tratando-se de um amigável. O treinador da Briosa, que foi informado de que o jogador «só deverá actuar durante 15 a 20 minutos», conta, por isso mesmo, com o avançado africano para a partida com o os azuis de Belém, mesmo se esta irá disputar-se pouco mais de 48 horas após o compromisso pela selecção senegalesa.

«Disseram-nos que outros clubes já haviam pedido dispensas e não podiam abrir uma excepção. Se ele jogar dentro daquilo que me foi transmitido, poderá ser uma alternativa para o Belenenses. Agora se será titular ou entrará no decorrer no jogo, veremos. O Sougou é um atleta de fácil recuperação, o desgaste neste caso será mais o da viagem [cerca de 14 horas, com várias escalas]», explicou o técnico, que não poderá contar, por lesão, com Tiero e Júlio César.