Quem o garante é Jorge Alexandre, vice-presidente da Académica para a área do futebol. «Ele ainda não apareceu em Coimbra. Sinceramente, não sabemos o que lhe vai na cabeça. Se calhar, nem ele próprio sabe o que quer», afirmou o dirigente.

Quanto ao futuro do jogador, que tem contrato com a Briosa até 2011, parece notório que deverá passar por uma transferência por forma a que o clube possa reaver pelo menos parte do valor investido na sua aquisição ao CSKA de Sófia.

«É um assunto para resolver antes do início da próximo época. A Académica não está na disposição de o emprestar», esclareceu o vice-presidente dos estudantes, deitando por terra as pretensões do San Francisco, clube onde o jogador vinha mantendo a forma e que assumira a vontade de contar com os seus serviços por empréstimo. O nome de Garcés chegou, inclusive, a constar no site do emblema panamense.