A última traição está bem fresca na memória do jogador - e dos adeptos pacenses -, pois aconteceu na última segunda-feira e roubou um ponto (1-1) aos castores já depois de ter selado a derrota da equipa no Estádio Cidade de Coimbra, na primeira volta.

«É uma situação muito peculiar, que já me valeu algumas bocas», conta, divertido, o jogador da Briosa. «Sou de lá e tenho muitas amizades no clube. No final do último jogo, um desses amigos, o secretário técnico do clube, até se recusou a cumprimentar-me, por brincadeira. Não é vingança, claro! É coincidência pura», garante.

Depois do encontro, Orlando diz que teve direito a «uma espera no exterior do estádio» mas tudo dentro de um clima de cordialidade: «Disseram-me que estavam aborrecidos comigo, que só sei marcar ao Paços, até parecia que não era da terra [risos]! Essas coisas para se meterem comigo.»

Para provar que nada o move contra o Paços, o central relembra que esta é a segunda época em que atinge a marca dos dois golos, depois de ter feito o mesmo em 2004, ao serviço do Moreirenses. «Nessa altura, marquei ao V. Setúbal e ao Gil Vicente», recorda, considerando ainda esta temporada como a melhor que já realizou, «pelo menos a mais regular e consistente».

Orlando pode ficar feliz por ter ajudado a equipa a trazer um ponto da sua terra mas, em contrapartida, não vai poder defrontar o Sporting, no próximo sábado, por ter visto o quinto amarelo. Ossos do ofício...

A Académica retomou na manhã desta terça-feira os treinos, numa sessão apenas para os não convocados ou utilizados no jogo com o Paços de Ferreira. Só amanhã é que a equipa começa a preparar em pleno a recepção à turma de Alvalade, num encontro para o qual Domingos já poderá contar com Sougou e Pedro Costa, depois de terem cumprido castigo.

Berger alvo de multa

À margem da preparação da equipa, não passaram despercebidas as declarações do central Markus Bergar à Rádio Renascença, nas quais acusa Domingos Paciência de «tentar destruir-lhe a carreira», num desabafo pela substituição, madrugadora, no jogo de segunda-feira.

Segundo foi possível apurar, os responsáveis da Académica estão a estudar o caso, para ver se o jogador violou o regulamento interno do clube, sendo certo que será alvo de uma multa tanto mais que esta é a segunda vez que o austríaco vem a público criticar o treinador.