Ao fim de três épocas em Coimbra (74 jogos e seis golos), o antigo internacional ganês, de 29 anos, optou por nova aventura no estrangeiro, num processo aguardado pelos estudantes que há muito sabiam das dificuldades para segurar o jogador, especialmente após a última temporada em que se assumiu como peça imprescindível para André Villas Boas.

A Académica não deve, contudo, demorar muito a apresentar um sucessor para Tiero, que será um médio já indicado por Jorge Costa, apenas à espera de ser oficializado. Recorde-se que também Cris não renovou pela Briosa para se transferir para o Asteras Tripolis, da Grécia, pelo que o seu lugar também terá de ser preenchido.