Os dois jogadores terão sido vistos por hóspedes no bar do hotel onde se encontrava a equipa, após a derrota de sábado frente à Holanda (0-3), quando os restantes companheiros de equipa já estavam a dormir.

A Escócia volta a jogar esta quarta-feira, frente à Islândia, e o duo não fará parte das opções do seleccionador. «Podemos confirmar que houve uma quebra de disciplina. O assunto foi analisado no seio da equipa», confirmou um porta-voz da Federação escocesa, sem no entanto revelar pormenores sobre o sucedido.

Ferguson, que é o capitão da selecção escocesa, devia ter falado em conferência de imprensa na terça-feira, véspera do encontro, mas não apareceu. George Burley, o seleccionador, limitou-se a prometer «grandes decisões» sobre a equipa.