Segundo a agência noticiosa sul-africana, SAPA, o acordo entre a estação televisiva e a federação da África do Sul tinha sido estabelecido há vários meses, só que ninguém se deu ao trabalho de informar o seleccionador, Joel Santana e os próprios jogadores, que se viram forçados a cancelar o treino.

Santana, que sucedeu a Carlos Alberto Parreira, no último Verão, é o homem que tem por missão conduzir a equipa na fase final do próximo Campeonato do Mundo, no qual a África do Sul tem estatuto de país organizador. Os recentes resultados desportivos não têm sido particularmente encorajadores, mas a equipa técnica já se apressou, pela voz do adjunto Jairo Leal, a garantir que o incidente «não será usado como desculpa» em caso de derrota com a Noruega.