Agostinho Oliveira dirigiu a selecção «B» de Portugal, na vitória sobre a Roménia (2-0). No final do encontro o treinador fez a análise do encontro disputado em Rio Maior e comentou ainda as contas do apuramento da selecção principal, no dia em que Dinamarca e Hungria somaram mais uma vitória:

[sobre o jogo] «Nunca corre como estava planeado. Estes jogadores nunca jogaram juntos, por isso é normal não haver rotinas nem identificação. É importante ganhar, eu diria mesmo importantíssimo. É bom que os jogadores estejam presentes, para ganhar espaço. Estamos satisfeitos pela vitória, e pelas indicações que um ou outro jogador possa ter dado. Isto vai precisar de maior confirmação no futuro. Não é só esta observação que conta, é também a participação nos clubes.»

[o que mudou para Queiroz não ir para o banco?] «Não conheço essa informação. Não mudou nada. Chegámos hoje da Suíça e ficou definido que seria eu a ir para o banco.»

[sobre as contas do apuramento] «Sem dúvida que fica mais complicado, mas ainda temos de jogar duas vezes com a Hungria, e também com a Dinamarca e a Albânia. Eles têm ainda de jogar entre si. Enquanto for possível não vamos perder a esperança.»