Liga  |  

Liga: a análise da 12.ª jornada

A lei dos mais fortes

A lei dos mais fortes prevaleceu na ronda 12 do campeonato. FC Porto, Sporting, Sp. Braga e Benfica venceram os respetivos jogos e as distâncias entre o quarteto mantiveram-se como estavam entrada para esta jornada.

O campeão nacional tardou a carburar na receção ao Portimonense. Entrou a perder, passou por vários calafrios, mas Marega empatou a meio da primeira parte e levou o jogo empatado para o intervalo. Na etapa complementar, os azuis e brancos dispararam com dois golos e dois minutos: Tiquinho Soares ao minuto 58 e Brahimi logo de seguida. Ao minuto 66, Marega bisou e assinou a goleada (4-1) numa noite marcada pelo regresso de Jackson Martínez à Invicta.

PUB

O avançado colombiano, melhor marcador da história do Estádio do Dragão, regressou a casa, agora na condição de adversário. Escassos dias depois de se ter lesionado no tornozelo esquerdo, o mesmo que o obrigou paragem de cerca de dois anos, Jackson apareceu surpreendentemente no onze do Portimonense. Cha cha cha não é o mesmo de outros tempos: o cambalear constante e o esgar de dor a cada passada notam-se ao longe, mas Jackson resiste a tudo isso. Mais do que um grande futebolista que foi, o internacional colombiano é, hoje, um exemplo de superação e o Dragão prestou-lhe uma homenagem arrepiante quando foi substituído aos 75 minutos.

Depois das emoções de sexta-feira, a 12.ª jornada prosseguiu no sábado. O Belenenses venceu o Desp. Chaves no Jamor com um golo solitário de Licá e agudizou a crise da equipa transmontana, «lanterna vermelha» do campeonato com apenas sete pontos. Foi o fim da linha para Daniel Ramos, demitido nesta segunda-feira do comando técnico dos flavienses, que não vencem para a Liga desde 21 de setembro.

PUB

A ronda prosseguiu com o Tondela-Sp. Braga (0-1). Sem serem brilhantes, os homens de Abel Ferreira cumpriram os serviços mínimos e regressaram ao Minho com os três pontos, graças a um golo de Wilson Eduardo à passagem da meia hora de jogo.

Guião semelhante para o Benfica frente ao V. Setúbal. Jonas, aos 17 minutos, desbloqueou um jogo duro no Estádio do Bonfim e permitiu aos encarnados somarem a terceira vitória seguida para a Liga em pleno período de convalescença.

No domingo, Nacional e Boavista anularam (0-0) na Choupana, num jogo em que Helton Leite, guarda-redes dos axadrezados, brilhou mais do que todos os outros.

O Santa Clara, uma das «equipas sensação» nas primeiras jornadas da Liga 2018/19, voltou aos triunfos depois de quatro derrotas consecutivas, três delas para o campeonato. O conjunto orientado por João Henriques foi ao Minho vencer o Moreirense por 1-0 com um golo de Zé Manuel.

PUB

No Minho, o V. Guimarães levou a melhor na receção ao Rio Ave: 3-2 num jogo com três penáltis e resolvido com um golo do central Pedro Henrique já perto do apito final. O V. Guimarães, que tinha entrado para a 12.ª jornada em igualdade pontual com os vilacondenses, soma agora 21 pontos e já está no top-5 ao cabo de três triunfos consecutivos para a Liga.

Em Alvalade, o Sporting de Keizer meteu a quarta, mas demorou a engrenar na receção ao Desp. Aves (4-1). Esteve a perder e virou já perto do intervalo. Bas Dost bisou e assumiu a liderança dos goleadores da Liga: já são oito golos em apenas sete jogos.

A fechar a ronda, já na segunda-feira, o Marítimo colocou um ponto final numa série de seis derrotas consecutivas ao empatar em Santa Maria da Feira (1-1), com um grande golo de Ricardo Valente em tempo de compensação.

PUB

Veja Mais

Últimas Notícias

APP MAISFUTEBOL

O MAISFUTEBOL na palma da sua mão!

Não falhe um golo, uma transferência ou uma notícia com a nossa aplicação GRATUITA para smartphone!