uma grave lesão

Em declarações exclusivas ao Maisfutebol/TVI, Anderson explicou os motivos que o levaram a optar pelo cirurgião José Carlos Noronha. «Quando fiz aquela lesão grave no pé, contra o Benfica (n.d.r. após entrada de Katsouranis), foi ele que me tratou e tudo correu bem», referiu o esquerdino. «É um médico espectacular e tenho inteira confiança nele. O ManUtd também tem um bom departamento médico, mas achei que o melhor era ser operado pelo José Carlos Noronha.»

Anderson explica a má fase no ManUtd

Sempre de sorriso nos lábios, o médio do ManUtd explicou o que se passou na partida frente ao West Ham, no dia 24 de Fevereiro. «Senti os ligamentos a romperem, na parte de trás do joelho. O jogo levava apenas seis minutos, estava a sentir-me bem e foi acontecer-me isto¿ Mas o futebol é isto e as coisas podem acontecer quando menos se espera.»

«Quero estar a 100 por cento no início da temporada»

Anderson esteve apenas uma época e meia no F.C. Porto, mas envolveu-se emocionalmente com o clube e os adeptos. Para o atleta dos red devils, cada viagem a Portugal carrega uma enormidade de boas memórias. Mesmo agora, num período difícil da sua carreira, o brasileiro não perde de vista as boas sensações que a cidade do Porto lhe provoca.

«É sempre importante para mim voltar ao Porto e reencontrar os meus amigos. Tenho um grande carinho por essa cidade. É o melhor lugar do mundo para poder recuperar bem», confessou Anderson, que irá tentar estar com alguns ex-colegas dos azuis e brancos.

«Vai dar para matar saudades dos meus amigos no clube, mas tenho, antes de mais, de pensar na minha recuperação. As lesões no joelho são sempre complicadas e eu quero fazer um bom trabalho de fisioterapia para estar a 100 por cento no início da próxima época.»