A saída do avançado da Académica Miguel Pedro para o Anorthosis Famagusta está dependente do entendimento entre os clubes quanto ao momento em que o jogador poderá rumar ao Chipre.

Em síntese, o Anorthosis pretende integrá-lo o mais rapidamente possível no plantel, para acelerar e facilitar a sua adaptação, embora só o possa inscrever em Janeiro. Já a Briosa quer contar ainda com os seus préstimos nos últimos dois jogos antes da pausa natalícia.
Será este, actualmente, o principal entrave para a concretização da transferência, já confirmada pelo presidente do clube cipriota, Antonis Demetriou, à imprensa daquele país mediterrânico.
Miguel Pedro, recorde-se, termina contrato com os estudantes no final desta época e acordou um vínculo para as próximas três temporadas e meias depois de uma reunião com o director desportivo do Anorthosis, Julho Konnaris, no passado domingo, em Lisboa, após o jogo com o Benfica. A transferência deverá render aos conimbricenses uma verba entre 100 e 200 mil euros.
No novo clube, o jogador, de 26 anos, irá encontrar um ex-académico, Ricardo Fernandes, para além de Cristóvão, outro português, e Janício, lateral cabo-verdiano que passou pelo V. Setúbal.