«O Sporting tem um coletivo forte, jogadores que individualmente conseguem desequilibrar, tem um bom treinador, é um clube que luta todos os anos por títulos. Não nos podemos comparar, de forma alguma. O único aspeto que podemos comparar, e temos que ser melhores que eles, é na ambição. Os meus jogadores têm de ser mais ambiciosos que eles se quiserem vencer», disse o treinador do Arouca.

O treinador afirmou que este «vai ser um jogo extremamente difícil» e que a sua equipa terá «trabalhar muito para que as suas possibilidades se tornem realidade», referiu, falando também sobre as alterações que Jorge Jesus tem feito na equipa.

«Os jogadores que têm vindo a jogar com mais frequência o [Jorge] Jesus deu-lhes descanso, fez as ditas rotações, mesmo pensado no nosso jogo. Vamos ter aqui um Sporting forte, na máxima força, mas temos de trabalhar e depois encarar o jogo com a responsabilidade que o jogo acarreta, mas acreditando que é possível vencer», disse.

O Arouca recebe o Sporting na sua própria casa, ao contrário do que aconteceu com o Benfica. O facto do jogo ser no seu recinto e não em Aveiro foi desvalorizado por Lito Vidigal.

«Nós queremos pressão e temos que ter pressão para ganhar sempre. Se calhar por isso, por queremos pressão, é que só perdemos um jogo. Este ano estamos em todas as competições e só perdemos um jogo, contra o FC Porto. Por isso acho que estes jogadores têm tido uma prestação muito boa e os resultados são meritórios para valorizar o trabalho que os jogadores têm tido», elogiou.

O Arouca, nono classificado, recebe o líder Sporting, num arbitrado por Cosme Machado.