No regresso à Premier League depois da goleada ao F.C. Porto para a Liga dos Campeões (5-0), a equipa de Arsène Wenger marcou cedo, por intermédio de Arshavin, logo ao minuto 14. O russo recebeu um passe de Bendtner e furou por entre Mendy e Kamil Zayatte, antes de disparar para o fundo da baliza, abrindo o activo.

O empate chegaria de grande penalidade. Bullard converteu um castigo máximo que castigou uma falta de Sol Campbell sobre o holandês Vennegoor of Hesselink. Em abono da verdade, refira-se que o avançado se encontrava em posição irregular antes de ser derrubado por Campbell.

Ainda antes do intervalo o Hull sofreu uma dura contrariedade. Boateng viu dois cartões amarelos em cinco minutos e obrigou a sua equipa a jogar com apenas dez elementos durante todo o segundo tempo.

Aí, o Arsenal tentou o tudo por tudo para chegar ao triunfo que permitia apanhar o Chelsea na liderança, ainda que com um jogo a mais. O golo salvador chegou no último suspiro. Remate de Denilson, Myhill não segurou a bola e Bendtner não perdoou.

Com este desaire o Hull City continua no penúltimo lugar e tem a missão de conseguir a permanência no principal escalão inglês muito complicada.

Confira a classificação da Liga inglesa

Resultados da 30ª jornada

Sábado:

Tottenham-Blackburn Rovers, 3-1

(Defoe, 45m; Pavlyuchenko, 55 e 86m); (Samba, 80m)

Birmingham-Everton, 2-2

(Jerome, 26m; Gardner, 52m) (Anichebe, 19m; Yakubu, 22m)

Bolton-Wigan, 4-0

(Elmander 10m; Davies, 48m, g.p.; Muamba, 53m; Taylor, 69m)

Burnley-Wolverhampton, 1-2

(Thompson, 73m) (Jarvis, 26m; Carlisle, 47m, p.b.)

Chelsea-West Ham, 4-1

(Alex, 16m; Drogba, 56m e 89m; Malouda, 77m) (Scott Parker, 30m)

Stoke City-Aston Villa, 0-0

Hull City-Arsenal, 1-2

(Bullard, 28 min, g.p.) (Arshavin, 14 min; Bendtner, 90 min)

Domingo:

Manchester United-Fulham

Sunderland-Manchester City

Segunda-feira:

Liverpool-Portsmouth