De acordo que o Wall Street Journal, o bombista tentou entrar no estádio com um ingresso, mas foi barrado à entrada por elementos da segurança quando o jogo já estava a decorrer.

Segundo um segurança citado pelo jornal, o terrorista vestia um colete de explosivos identificado durante a habitual vistoria à entrada do recinto. Elementos da segurança do estádio e pertencentes à polícia tentaram neutralizar o bombista, que conseguiu afastar-se e explodir-se fora do estádio.

Três minutos depois, um segundo homem explodiu-se fora do estádio, antes de se registar uma terceira explosão junto a uma cadeia de fast-food localizada nas redondezas do estádio.

O presidente da federação francesa de futebol, Noel Le Graet, confirmou a morte de três pessoas junto à Porta J do Stade de France, numa sequência de atentados que causaram a morte a pelo menos 128 pessoas.