Zlatan Ibrahimovic foi o último a marcar mas nem precisaria desses golos para abandonar o relvado como uma das figuras do jogo. O avançado sueco esteve em todos os principais lances de perigo da sua equipa.

Ao décimo quarto minuto de jogo, Ibra recebeu a bola na esquina da área, na sequência de um pontapé de canto. Levantou a cabeça, fez um compasso de espera e cruzou de forma perfeita para a entrada fulgurante de Thiago Silva.

O Sochaux, que apresentou o luso-francês Vincent Nogueira no setor intermediário, não conseguiu inverter o rumo do encontro.

Logo após o intervalo, os jogadores visitantes atrapalharam-se na marcação a Ibrahimovic e desviaram a bola para zona proibida. Thiago Silva isolou-se e tocou para a finalização de Lavezzi. O avançado estava ligeiramente adiantado mas o golo valeu.

Ao minuto 62, em mais um recuo no terreno de Zlatan Ibrahimovic, o sueco percebeu a desmarcação de Cavani e desmarcou o uruguaio com classe. 11º golo para Edinson Cavani na Ligue 1.

Ibrahimovic não quis regressar a casa sem um golo. Já nos instantes finais, conquistou um livre direto e fez questão de o bater. Cobrança exemplar. E nos descontos, a passe de Cavani, acabou por bisar. Imparável.

Com este resultado, o adversário do Benfica na Liga dos Campeões conserva a liderança na Ligue 1 de França.

O PSG alinhou da seguinte forma: Sirigu; Jallet, Alex Costa (Marquinhos, 60m), Thiago Silva e Maxwell; Verratti, Thiago Motta e Matuidi (Pastore, 73m); Cavani, Ibrahimovic e Lavezzi (Lucas, 79m).