Mário Costa, gerente bancário, de 53 anos, é o novo presidente do Beira Mar depois de ter sido eleito, neste sábado, com 206 votos a favor, seis em branco e um nulo. A eleição era esperada, a partir do momento em que apenas uma lista foi a votos, e agora o sucessor de Mano Nunes à frente dos destinos beira-marenses quer fazer do rigor e contenção a sua bandeira à frente de um clube atolado em dívidas.

Por isso mesmo, o orçamento para a época de regresso à Liga será de apenas 1,8 milhões de euros e será dado privilégio ao empréstimo de jogadores, numa altura em que os aveirenses asseguraram apenas uma contratação para a nova época, o avançado Leandro Tatu (ex-Santa Clara).

A expectativa para as próximas semanas é saber se alguns antigos dirigentes, como Artur Filipe ou José Cachide, a quem o clube deve dinheiro, irão avançar com penhoras, situação que, a registar-se, poderá asfixiar as finanças do Beira Mar e provocar, como admitiu Mário Costa, a demissão da nova Direcção.

Os vice-presidentes António Regala, António Rodrigues Regala, António Cruz e João Silva transitam da anterior comissão de gestão, registando-se ainda os ingressos de Fernando Vinagre e Anastácio Bastos Oliveira. Como líder da Assembleia Geral continua Artur Moreira, assim como Luís Leitão se mantém à frente do Conselho Fiscal.

A tomada de posse dos novos corpos gerentes está marcada para esta segunda-feira, pelas 11 horas.