Lisboetas e madeirenses sobem ao relvado com conhecimento antecipado de um resultado a Norte. O Sp. Braga venceu o Trofense, provocando sensações distintas. O Nacional da Madeira surge no Restelo sob pressão, tombado para o quinto lugar, e o Belenenses ganha balanço para uma potencial da zona aflitiva.

Jaime Pacheco conquista capital de confiança na capital do país e já disse que até estaria disposto a prolongar a aventura. Manuel Machado também está a ganhar raízes na Choupana e conta com goleador de notoriedade crescente. Nenê, duas sílabas correspondentes a 18 golos na Liga 2008/09. O Belenenses, por todo, marcou 24!

Pontuar em silêncio

O silêncio vale pontos? Pacheco voltou a evitar a conversa semanal com os jornalistas, procurando blindar o grupo em fase eleitoral para a direcção do clube. São ondas fortes, a nau agita-se para desespero dos velhos do Restelo, mas aparecem raios de sol bem ao fundo. Nos últimos dois jogos, o Belenenses arrecadou quatro pontos. Um luxo, nos dias que correm.

A formação azul tem o destino nas mãos. Defronta três europeus (Nacional, Sp. Braga e Benfica), entre confrontos directos com os dois últimos classificados: Rio Ave e Trofense. Agora, as más notícias. Mano recuperou, é certo, mas faltam o castigo Silas e os lesionados Cândido Costa e Organista. Não é fácil.

Europa depois da Taça

O Nacional da Madeira procura ultrapassar o maior desgosto da época. O Paços de Ferreira garantiu a final da Taça de Portugal e remeteu os insulares para o campeonato, em regime de exclusividade. Está descortinada a via única para a Europa.

Os homens de Machado nem parecem demasiado caseiros, daqueles que preferem o conforto e o calor do lar num domingo à tarde. No último ciclo, o Nacional empatou dois jogos na Madeira e venceu outros dois fora de portas, em campanha europeia por vários pontos do país. Segue-se o Restelo, com o incontornável Alonso de regresso à lista de convocados.

Equipas prováveis:

BELENENSES: Júlio César; Baiano, Rodrigo Arroz, Ávalos e Tininho; Mano e Diakité; Saulo, Zé Pedro e Maykon; Marcelo.

NACIONAL:Bracalli; Patacas, Maicon, Felipe Lopes e Alonso; Cléber, Salino, Luís Alberto e Ruben Micael; Nené e Mateus.