Sá Pinto, treinador do Belenenses, em declarações na sala de conferências de imprensa do Estádio do Restelo após a derrota com o Basileia por 0-2:

Jogo decidido nos detalhes e sabor de injustiça?

«Concordo. Foram os detalhes que começaram em alguma injustiça no golo que sofremos de uma grande penalidade que não me parece justa. Jogar contra uma grande equipa como o Basileia já é difícil, com estes detalhes não é fácil. No primeiro jogo demos a volta. Aqui acreditámos, mas o primeiro golo condicionou o que tínhamos pensado para este jogo, até porque estava tudo muito equilibrado.

Entrámos bem no jogo na segunda parte. Entrámos bem no jogo na segunda parte. Estamos a criar, a acreditar, temos 10, 15 minutos bons. Quando o jogo está equilibrado sofremos o segundo golos. Os jogadores acreditaram que era possível voltarmos ao jogo e empatar. Tinha o Tiago Caeiro para entrar e sofremos o segundo golo. Ele ia dar outra dimensão à equipa.

Eles [jogadores do Basileia] tiveram mais uma ou duas oportunidades para fazer golos, mas foram mais permitidas. Não justificaram sair daqui com este resultado. Entendemos que há muita injustiça neste resultado final.

Jogámos de igual para igual com o Basileia. Houve, sim, detalhes que fizeram a diferença. Os jogadores foram fantásticos, pela forma como se envolveram no jogo e acreditaram. Precisávamos de um golo para animar. Mas perdemos de cabeça erguida.»

Próxima fase ainda é possível?

«Acreditamos sempre, mas não é o nosso objetivo.»

Desgaste da Liga Europa condiciona equipa para o campeonato?

«Foi o 19.º jogo que tivemos. Não é fácil gerir fisicamente. Para muitos é a primeira vez que estão em quatro competições. Não é fácil gerir tanta competição ao mesmo tempo e contra equipas fortes com é o caso do Basileia e outras.»