Hoje, dia 28 de Julho de 2009, a direcção do Benfica e/ou a administração da Benfica SAD decretaram o boicote ao Maisfutebol, órgão de comunicação social. Ambas são presididas por Luís Filipe Vieira, de quem não se conhece qualquer palavra de condenação pelo sucedido.
Esta decisão diz pouco sobre o Maisfutebol e muito sobre Luís Filipe Vieira e os que solidariamente partilham este boicote.
O acto de discriminar jornalistas é punível por lei.
Por acreditarmos na justiça, o caso será entregue às autoridades responsáveis.
Por acreditarmos no jornalismo, continuaremos a manter informados os nossos leitores sobre tudo o que consideramos relevante.
Os temas, e a forma como os tratamos, são definidos exclusivamente por nós. Como sempre. No Maisfutebol não aceitamos ditados. Não recebemos entrevistas com perguntas e respostas escritas por assessores de clubes. Não recebemos chamadas telefónicas de presidentes. Não fazemos «fretes». Não escrevemos por encomenda. Não temos medo de ter opinião. Como o leitor sabe.
Uma das primeiras coisas que aprendemos na escola de jornalismo é a não incomodar quem nos lê com os nossos problemas. O trabalho que uma notícia leva a conseguir é coisa nossa.
Todos os dias, em diferentes pontos do globo, jornalistas são alvo de tentativas de condicionamento. Portugal não é diferente e o futebol, não é novidade, está longe de ser um espaço de liberdade. Todos o sabemos.
No entanto, tais evidências não devem impedir-nos de denunciar sempre que é vedado o acesso de um jornalista à informação.
A discriminação é um acto de violência exercido sobre quem escreve e sobre quem lê. E deve ser publicitado, para que o maior número de pessoas conheça quem assim age.
Além da queixa junto das autoridades que entender relevantes, Maisfutebol reserva-se o direito de divulgar o boicote a que está sujeito.

Em nove anos de existência, Luís Filipe Vieira é o primeiro presidente de clube a boicotar o Maisfutebol.
De facto, isso diz mais sobre ele e os que solidariamente partilham este boicote do que sobre nós.
Nota da Direcção do Maisfutebol
NOTA 1: o artigo tem atingido o seu principal fim: tornar público e notório o boicote do Benfica, dirigido por Luís Filipe Vieira, ao Maisfutebol. Indirectamente, os comentários permitem perceber que existem alguns (poucos, felizmente) leitores que desconhecem as leis do país. Também deixam à vista que uma percentagem reduzida dos leitores do Maisfutebol não compreendeu o essencial sobre a publicação de textos nestas páginas. Nenhum problema, explicamos outra vez. Todos os comentários são lidos pela redacção e só depois publicados. O que demora tempo e exige rigor. Quem deseja comentar nas nossas páginas deve fazer por merecê-lo. E merecê-lo é cumprir as regras definidas, próprias de um órgão de comunicação social. Todo o leitor que deseja publicar insultos e ofensas ao bom nome de outro deve fazê-lo num blogue ou em algum jornal que o permita. Aqui não. Tal facto nada tem a ver com censura, como qualquer pessoa de boa fé perceberá. Aliás, a simples consulta dos comentários a este artigo atesta o nosso poder de encaixe. A nossa consciência está de tal forma tranquila que aceitamos todas as críticas, desde que formuladas de forma correcta, por leitores identificados. Lamentavelmente, alguns desconhecem os factos básicos (não sabem, por exemplo, que os jornais «Record» e «Correio da Manhã» pertencem a um grupo de comunicação e o «Maisfutebol» e a «TVI» a outro, bem diferente). A ignorância não é crime e nunca é tarde para aprender. Como os comentários estão assinados, os textos reflectem o grau de conhecimento de quem o escreve. Tudo bem, portanto. Maisfutebol agradece todos os comentários, mas mais uma vez sublinha que resiste com facilidade a qualquer forma de pressão ou ameaça. Venha de onde vier. Cumprimentos.