O clube defende em comunicado enviado à CMVM que a «evolução está significativamente influenciada pela diminuição dos proveitos gerados com a alienação

de direitos desportivos de atletas, pela não participação na edição da Liga dos Campeões da presente época e pelo investimento realizado no reforço do plantel principal».

A SAD realça ainda a subida das receitas televisivas para 6,1 milhões de euros, um aumento superior a 2 milhões de euros face ao período homólogo anterior. «Esta variação deve-se ao facto da rubrica ter sido positivamente influenciada pela não participação na Liga dos Campeões, dado que a Benfica SAD teve oportunidade de comercializar directamente os seus direitos de transmissão» na Taça UEFA, explica o Benfica.

Por outro lado, registou-se um aumento do passivo, para 147 milhões de euros, que a SAD justifica essencialmente «pelo reforço efectuado no plantel principal através da aquisição de direitos desportivos de atletas e pelo aumento da respectiva massa salarial, aliado ao facto das receitas operacionais terem decrescido pela ausência da Liga dos Campeões».

Leia mais aqui.