O terreno cedido pela autarquia tem cerca de 35 mil metros quadrados e está avaliado em 1,4 milhões de euros, escreve a Lusa, citando o documento. O estádio do Bravo foi comprado pelo Benfica em hasta pública por 531 mil euros e está previsto que as obras de requalificação custem mais de 760 mil euros. O campo que o município vai receber, um dos três a serem construídos nos terrenos agora cedidos ao Benfica, tem custo estimado de 960 mil euros.

«O município do Seixal permuta o terreno para construção dos dois terrenos e bancada, que ficam propriedade do Benfica, recebendo o estádio do Bravo requalificado e com um relvado sintético e um outro campo de apoio», explicou Joaquim Santos, vereador do desporto da Câmara do Seixal, defendendo que todos ficam a ganhar: «O Benfica necessita de ampliar o Centro de Estágio de forma a qualificar o seu trabalho e garantir mais opções de espaços disponíveis. A Câmara necessita de um Estádio Municipal de futebol, para dar resposta às necessidades de clubes e jovens do concelho.»

Ao todo, o Benfica construirá três campos junto ao atual complexo, dois que serão propriedade do clube, com uma bancada comum de mais de 500 lugares, e um outro que será do município.

Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, disse na cerimónia que as necessidades do clube são agora diferentes das de 2006, daí a necessidade de ampliar o centro de estágio, e revelou que as negociações decorriam há mais de um ano.