o melhor ataquea melhor defesa

Cardozo marcou o único do Benfica de livre directo; Hugo Viana (2) e Matheus dividiram os três do Sp. Braga. Paradoxalmente, o Benfica tem mais golos de canto, de livre indirecto e de penalty. Os encarnados já marcaram ainda mais onze golos de cabeça que os rivais.

A superioridade dos visitados é também evidente nos remates, mas não no número de faltas sofridas. Nesse capítulo, os minhotos são líderes. No plano oposto, o Benfica é a equipa que menos infracções comete.

Benfica e Sp. Braga estão empatados estão no número de encontros em que não sofreram qualquer golo: 13. Sem marcar, os homens de Jesus apenas não marcaram em duas partidas: em Braga, com a derrota por 2-0, e no nulo de Alvalade. Já os pupilos de Domingos Paciência têm três zeros na caminhada até aqui: derrota em Guimarães, empate em casa com a Naval e nulo em Setúbal.

Os minhotos têm da primeira à sétima jornada a sua maior série de vitórias. Já os lisboetas, que não perdem há 14 jogos, fizeram arranque semelhante da 2ª à 8ª, interrompendo a caminhada... em Braga.

Os dois candidatos ao título têm obtido resultados diferentes do seu banco de suplentes. De lá saíram seis marcadores de golos do Benfica, com Nuno Gomes em evidência, e três do Sporting de Braga.