Sim, mas menos do que em anos anteriores.

O Benfica tem um mau treinador?

Não acho. Talvez nunca chegue a ser um dos melhores do Mundo, mas tem mais do que nível suficiente para treinar o Benfica. Claro que meia dúzia de opções são discutíveis e algumas das últimas declarações foram infelizes. Mas nada especialmente grave. O Benfica dificilmente conseguirá melhor treinador do que este espanhol. Por que não apoiá-lo?

O Benfica tem um plantel fraco?

Terá alguns jogadores sem nível para o clube, mas no essencial o grupo é bom e oferece garantias e diversas soluções. Ou seja, constitui uma base muito razoável.

O Benfica está mal dirigido?

É evidente que Luís Filipe Vieira já fez o que tinha a fazer no Benfica. Mas Rui Costa é uma solução credível e séria para o lugar que ocupa. Precisará de tempo, claro.

O Benfica tem razão quando se queixa das arbitragens?

Como toda a gente. Mas também retirou claros benefícios de alguns erros. Por isso, a conta está equilibrada.

Ou seja, a situação o Benfica não é negra. Quer dizer, é parecida com a dos últimas épocas, por esta altura do ano: está atrás do F.C. Porto (e quase sempredo Sporting, também), a pensar que para a próxima é que vai ser.

A única coisa de que o clube não necessita nesta altura é de desculpas frágeis. Nesse sentido, pior do que a derrota com a Académica foi a declaração lida no final da partida.

Foi precisamente por, ao longo da última década, ter preferido as esquinas fáceis das desculpas às posições sérias e reflectidas que o Benfica chegou a este ponto da sua história.

Resumindo: os lenços brancos para Quique Flores são uma má escolha dos adeptos. As declarações sobre arbitragem são pura perda de tempo. E o tempo, no Benfica, é o bem mais escasso.