A Comissão Disciplinar da Liga decidiu multar Pablo Aimar, por entender que o jogador do Benfica simulou uma grande penalidade, no jogo da oitava jornada, com o Nacional.
O argentino terá de pagar 750 euros, pois a Liga entende, depois de consultada uma Comissão de Análise da Comissão de Arbitragem, que o jogador «já está em queda» quando se dá o contacto físico com Felipe Lopes, defesa do Nacional. «Com a referida simulação, o arguido logrou ludibriar o árbitro», Vasco Santos, acrescenta o acórdão.
A CD da Liga decidiu que o castigo a Aimar se limitaria a uma multa, sem qualquer jogo de suspensão, tal como, em Outubro, o professor de direito desportivo José Manuel Meirim explicou ao Maisfutebol.
O órgão disciplinar da Liga, entende pois que a simulação de Aimar «não traduziu benefício para a sua equipa na atribuição final dos pontos em disputa, tanto mais que na altura da grande penalidade o resultado era de 2-1». O Benfica, recorde-se, venceu por 6-1.
A pena foi, assim, diferente daquela aplicada no passado a Lisandro Lopez. O ex-jogador do F.C. Porto foi suspenso por um jogo, por ter simulado uma grande penalidade diante do Benfica, em jogo que os «dragões» empataram 1-1.
Aliás, a simulação do camisola dez do Benfica motivou uma reacção do treinador do F.C. Porto, Jesualdo Ferreira, que referiu que «ia observar» o que se ia passar com o argentino. «São áreas em que estamos atentos», dissera ainda o técnico.
Gesto de Jesus e «cretino» de Machado arquivados
A CD da Liga analisou ainda o gesto de Jorge Jesus no mesmo encontro, assim como as palavras de Manuel Machado, após o jogo, numa flash-interview que deixou a famosa frase «um vintém é um vintém, um cretino é um cretino».
Tanto o gesto do treinador do Benfica, que mostrou quatro dedos após o 4-0 feito pela equipa ao adversário, assim como as declarações do técnico do Nacional foram arquivados.
[ notícia actualizada]