No dia em que arrancaram os trabalhos da época 2011/12, o Benfica apresentou os novos equipamentos, no espaço da exposição dedicada a Eusébio. O «Pantera Negra» era para estar presente, de resto, mas ficou retido em Moçambique.

Ruben Amorim serviu de modelo da camisola principal, a par de três vencedores da Taça dos Campeões Europeus de 1961: Angelo Martins, Mário João e José Augusto. Javi García e Ruben Pinto mostraram a roupagem a utilizar nos estágios.

«Esperemos que esta camisola nos dê títulos», disse o espanhol, em passo de corrida. O plantel e a equipa técnica marcaram presença na cerimónia, já com Aimar incluido no grupo, ao contrário de Shaffer.

A principal alteração na camisola principal está no logotipo do patrocinador, que perdeu a cor azul, naquela que era uma reivindicação antiga dos adeptos. Destaque ainda para a gola, que perde o colarinho e os botões, apresentando-se agora em «V».

O símbolo, que continua a ter um fundo branco, está acompanhado por duas estrelas (em cima), que assinalam o cinquentenário da conquista da segunda Taça dos Campeões Europeus. Essa efeméride merece também um apontamento na parte interior da camisola, junto à gola, que inclui uma fotografia da equipa que conquistou esse título.

[artigo actualizado]