A Benfica TV, que esta quinta-feira anunciou que garantiu os direitos de transmissão da Liga inglesa a partir da próxima época, vai passar a ser pago a partir de Julho.

A informação foi avançada nesta sexta-feira por Domingos Soares de Oliveira, administrador da SAD do Benfica, num encontro com jornalistas, não tendo, contudo, avançado qual o valor da mensalidade a pagar pela assinatura do canal.

O Benfica, cuja exclusividade com a Meo chega ao fim no final da atual época desportiva, ainda está a negociar com todos os operadores, «num processo negocial com todos que assenta na valorização da Benfica TV», a transmissão dos jogos em casa do clube encarnado, e «um ou outro fora», de acordo Domingos Soares Oliveira, administrador da SAD do clube, assim como os jogos da Liga Inglesa, cujos direitos televisivos a Benfica TV garantiu para as próximas três épocas.

O clube não revelou as previsões de receitas com o novo modelo de negócio da Benfica TV, o que Luís Filipe Vieira hoje garantiu à comunicação social é que «de certeza que [irão] superar» o que Joaquim Oliveira e a Sport TV ofereceram pelos direitos televisivos do clube.

O Benfica recebe atualmente 7,5 milhões de euros por ano e segundo o seu presidente, na altura em que a Sport TV e o Benfica iniciaram as negociações para a renovação do contrato, ainda com um contrato válido por mais dois anos, a oferta de Joaquim Oliveira foi, de facto, de 111 milhões de euros por mais cinco anos de contrato, a que se deviam juntar mais 15 milhões relativos ao tempo remanescente do contrato em vigor, o que colocava em cima da mesa 128 milhões de euros a dividir então por sete anos, os dois que faltavam cumprir mais cinco do novo contrato.

A Sport TV comprometia-se ainda a desembolsar desde logo os 18 milhões de euros/ano correspondentes à nova ponderação.

«De certeza que vamos superar isso», diz agora Luís Filipe Vieira, mas só nas «próximas semanas» se saberá outros pormenores relativamente à nova Benfica TV.

A Benfica TV vai continuar a ser apenas um canal, estando excluído qualquer desdobramento, mesmo que na Premier League por vezes se realizem jogos em simultâneo.

Os responsáveis garantiram ainda que não têm, para já, intenção de comprar jogos nem de outros clubes do campeonato português, nem de outras ligas internacionais.