Rui Costa foi o dirigente do Benfica escolhido para falar à margem da apresentação de Darwin Nuñez, a contratação mais cara da história do clube da Luz.

Consciente dos números avultados da operação e de como isso pode mexer com a mente de um jogador, o ex-médio aproveitou para deixar um conselho público ao avançado de 21 anos. «Será bastante normal, e compreendo até que nas próximas páginas de jornais e na comunicação social seja muito mais refletido o custo do Darwin do que as suas qualidades. Estou seguro que vai ser um jogador que vai dar muito que falar no futebol mundial nesta década. Mas que não jogue com esse letreiro na cabeça e que os adeptos não olhem para este jogador como esse letreiro na cabeça. Passei por isso há uns anos e o primeiro conselho que lhe dou é que isso não lhe pese e que consiga pensar no que tem para fazer dentro do campo sem pensar que é o jogador mais caro da história do Benfica», disse.

Rui Costa confessou que os encarnados tiveram de se bater com outros clubes para garantir a contratação de Darwin. E isso é mais uma das provas do valor e do potencial do avançado. «É uma aposta elevada, uma aposta num jovem em quem acreditamos. Não só nós, pela concorrência que tivemos, há muita gente na Europa a pensar o mesmo que nós. Que estamos perante um jogador que será um dos grandes avançados da próxima década no futebol mundial. Isso obrigou ao nosso esforço e dedicação.»

O gestor do futebol profissional do Benfica justificou ainda os valores pagos pelo jovem avançado uruguaio, que jogava no Almería, equipa da II divisão espanhola. «É uma aquisição que está a fazer alguma espécie a alguma gente pelos valores envolvidos. Mas é uma aquisição que foi muito ponderada por todas as áreas que estão no futebol profssional: desde o departamento de futebol, ao nosso scouting e ao pedido do nosso treinador.»