Bruno Lage, treinador do Benfica, na sala de imprensa, após empate (1-1) frente ao Famalicão:

«A passagem à final tem um significado muito especial, quer para mim, quer para muitos jovens que no ano passado estavam cá porque curiosamente o meu último jogo pela equipa B foi aqui. É um significado enorme.

Sobre o jogo, tivemos uma entrada muito forte. Nos primeiros 30 minutos estivemos muito bem no jogo. Pressionamos bem, fazia parte da estratégia, colocámo-nos em vantagem, mas o 1-0 é um resultado justo. O Famalicão foi equilibrando e na segunda parte faz uma grande exibição. Controla melhor a bola do que nós, encosta-nos à área e nós em termos físicos e emocionais, nos últimos 15 minutos, não pressionamos como pretendíamos. O Famalicão acaba, com justiça, chegar ao empate. O mais importante foi conquistarmos a oportunidade de jogar a final. Não satisfeito com a exibição, mas com o apuramento para a final.

[Quebra exibicional] Nos últimos jogos, em termos ofensivos, a equipa produziu bem, mas no momento defensivo não estivemos tão fortes, não temos tido um posicionamento de equilíbrio. Isso tem permitido algumas transições aos nossos adversários. Admito que não fizemos uma exibição consistente. Por isso, ao intervalo entendi que o Rafa devia jogar mais na linha e o puxar o Pizzi mais para o meio, ter um terceiro médio. Não resultou e fomos fazendo as substituições em função disso.

[Quebra física] Não se trata de uma quebra física porque há duas/três semanas tivemos uma resposta forte em Alvalade. A equipa tem corrido muito, tem tido muitas ações ofensivas e defensivas, e o desgaste é de não recuperar totalmente de um jogo para o outro. Esta equipa tem a capacidade de chamar o adversário e uma equipa como o Benfica não pode esperar. A equipa vai subindo e eles vão ganhando espaço nas costas que esta equipa, com bons jogadores, gosta de ter. Por isso, não se trata de frescura física porque até sábado a equipa vai ter tempo para recuperar.

[Questões de arbitragem afetou jogadores] Não passamos importância a este tipo de assunto, mas sabemos que o Benfica tomou uma posição a bem dos interesses do clube. Essas questões passam ao lado. Aproveito para falar aqui do que disse na última conferência. Eu pedi desculpa ao árbitro de ter entrado em campo, apenas isso.

[Cervi é um dos jogadores mais importantes do Benfica?] Importantes são todos os jogadores. Quando se perde falta sempre alguma coisa e curiosamente no último jogo parece que estava a ver o filme ao contrário. Até aconselho algumas pessoas a lerem ou ouvirem o que disseram quando eu no primeiro jogo da Champions decidi colocar o Cervi a jogar. Agora diz-me que a melhor equipa é com o Cervi, mas há quatro meses não era.»