Gilberto foi relegado para o banco de suplentes com o Estoril por Roger Schmidt e o treinador alemão do Benfica explicou agora a decisão que tomou. O técnico revelou que fala «com todos os jogadores quando é necessário» e que o brasileiro percebeu as razões pelas quais ficou fora do encontro com os canarinhos, ele que era o único lateral-direito de raiz disponível no plantel da equipa principal.

«Tomei uma decisão para colocar o Fredrik Aursnes à direita. Na minha opinião, o Gilberto estava muito cansado, jogou com FC Porto, Inter de Milão e Chaves e não estava no máximo a nível físico», disse Schmidt sobre a opção de colocar o médio norueguês no lugar do brasileiro.

«Acho que o Gilberto compreendeu, agora está fresco e vamos ver quantas vezes vai jogar até final da época», disse Schmidt, que também revelou o regresso de Alexander Bah, dinamarquês que mais veze stem atuado na posição.

De resto, na gestão do plantel, Roger Schmidt esclarece que confia em todos, numa altura em que o Benfica tem António Silva, Otamendi e Grimaldo em risco para o jogo com o Sp. Braga, da jornada seguinte, caso vejam um amarelo em Barcelos, nesta ronda, com o  Gil Vicente.

«Poupar jogadores? Vamos ver, neste momento estamos focados no Gil Vicente. O Ristic também está de volta pelo que temos boas soluções para todas as posições. O Morato e o Lucas Veríssimo também estão em forma e se tivermos de mudar um jogador por causa de um castigo, mudamos, faz parte do futebol», resumiu.

O treinador também comentou os jogos que o Benfica tem até final, teoricamente mais difícil que o dos outros pretendentes ao título de campeão. 

«Claro que ao jogarmos com o Sporting e com o Sp. Braga é um calendário difícil, mas não queria mudar, porque está tudo nas nossas mãos. Estamos completamente focados no Gil Vicente, mas é óbvio que não é fácil ser-se campeão», concluiu.