«É um facto que há muita gente a falar de arbitragem, eu estou incluído. O que não digo é que não vou falar de arbitragem e depois falo. Desde o início da época disse que falava. Não se preocupem com a minha imagem e com o meu futuro, que eu também não me preocupo. O que preocupa é o presente. Continuarei a falar enquanto entender que devo falar. Agora se [Jesualdo Ferreira] estava a falar de algum colega não sei, porque não o ouvi dizer o nome de ninguém», comentou o técnico do Sporting, esta sexta-feira, em conferência de imprensa realizada em Alcochete.

«Nós podemos analisar um jogo, criticar quem devemos criticar e os árbitros fazem parte do jogo», reiterou.

Paulo Bento desconhece se se vai falar mais de arbitragens ou não até ao fina da época, até porque diz ter «dificuldade em prever o que as pessoas vão fazer», mas deixa umas perguntas. «Vou preocupar-me antes e depois dos jogos com a minha equipa, o que não significa que não fale de outros intervenientes no jogo. Temos de estar preparados para falar deles. O treinador só tem deveres? Não tem direitos nenhuns? Se o treinador está envolvido no jogo, porque não pode falar?»