A SAD axadrezada procurou ainda afastar qualquer dúvida, revelando que o dito encontro envolveu dois contratos: um com a PT, entidade organizadora, e outro com a Benfica TV. «Pelo primeiro, cedeu o patrocínio do jogo e, consequentemente, a lotação do estádio (salvaguardados os direitos dos associados do clube e dos detentores de camarotes). Pelo segundo, cedeu os direitos de transmissão televisiva», explicou o clube, em comunicado divulgado pela agência Lusa.

As verbas provenientes do jogo serviram ainda para pagar outras despesas, tais como «electricidade do estádio, prestação do seguro dos jogadores, prestação do totonegócio, prestação do leasing do autocarro que transporta a equipa, bem como o seguro e despesas com um mês de alimentação aos atletas que a tal têm direito».

A gestão diária do Boavista continua a ser sustentada com receitas extraordinárias, já que as receitas ordinárias continuam penhoradas.