Jonas elogia Jorge Jesus e explica porque é que Gabigol não resultou no Benfica, numa entrevista ao programa «Donos da Bola», no Brasil.

O antigo avançado começou por falar no treinador, numa altura em que o Flamengo procura renovar o seu contrato.

«Foi o treinador que me quis no Benfica, junto com o Rui Costa. É um treinador por quem tenho muito carinho, trocamos muitas mensagens. Trabalhei um ano com ele, é gente boa», começou por dizer numa conversa que decorreu por vídeoconferência.

«Cobra muito, quanto mais ganha, mais ele cobra. E, por incrível que pareça, quando perdíamos, porque no Benfica era difícil perder com ele, ele ficava mais tranquilo. Aprendi muito com ele, durante a semana faz treinos diferenciados. Em Portugal ele é rei, todos gostam dele, é idolatrado», acrescentou.

Quanto a Gabigol, Jonas explica que o avançado chegou num momento em que o Benfica estava bem e não teve paciência para esperar por uma oportunidade.

«Não foi por causa das saídas à noite que ele falhou no Benfica. Saiu uma vez, mas mais do que tudo, o Gabigol não teve paciência para esperar pela oportunidade. Quando chegou, vínhamos de três anos muito bons», começa por dizer.

Além disso, explica Jonas, Gabigol, na altura, jogava como extremo. «Hoje é o melhor avançado brasileiro. É muito forte, rápido e frio em frente à baliza. No Benfica e no Santos ele jogava como extremo, mas é um nove puro», destacou ainda.