O médio Platini (28 minutos), que deixou o Santa Clara para representar esta época o Omonia Nicosia de Chipre, e o avançado maritimista Helton (42) construíram o resultado, que deixa os tubarões azuis a um passo da presença inédita num Campeonato do Mundo.

Dependes apenas de si próprios, uma vez que estavam somente dois pontos atrás, mas em terreno inimigo, o conjunto de Lúcio Antunes voltou a surpreender, depois de atingir os quartos de final da Taça das Nações Africanas 2012, na sua estreia na prova.

Cabo Verde começou muito mal a qualificação, perdendo os dois primeiros desafios por 2-1 (em casa com a Tunísia e na Serra Leoa), mas ganhou os restantes três.

Na Cidade da Praia ganhou à Serra Leoa (1-0) e à Guiné Equatorial (2-1) e venceu por 3-0 em Malabo, vitória obtida na secretaria depois do protesto de um jogo que perdera por 4-3, em que denunciou a utilização ilegal de um jogador, protesto ao qual a FIFA e a Confederação Africana deram provimento.