O treinador do V. Guimarães, Manuel Cajuda, em declarações na sala de imprensa, após o encontro com o Sporting, da 25ª jornada da Liga, que os leões venceram por 2-1.:

«Considero que o resultado não é justo para o Vitória. Se é justo para o Sporting não sei. O Vitória foi uma equipa que, em termos de futebol jogado, tem vindo a melhorar. Proporcionou um jogo muito bom, que valeu a pena ver e que foi disputado até ao fim. Há uma primeira parte muito dividida em que o Sporting terá tido mais uma ou duas ocasiões de golo, mas quer-me parecer que as nossas foram mais claras. Não se concretizaram, mas fizemos isso na segunda parte. E aí não tivemos só o golo, logo a seguir em duas jogadas seguidas, podíamos ter matado o jogo. O Sporting marcou e venceu, também fez parte deste grande jogo. E o que posso dizer é que, «cantas bem, mas o espectáculo não chegou ao fim». O que conta é o resultado final e o Vitória acaba por perder devido a pormenores. Não perdeu por questões tácticas ou físicas. Tal como noutros clubes, aqui também não há espaço para vitórias morais.»

[ Na primeira parte, o árbitro Bruno Paixão anulou um golo à equipa leonina, por pé em riste de Daniel Carriço sobre Gregory. O lance deixou dúvidas e o treinador do Sporting criticou o juiz:] «Não tenho de comentar as declarações do Paulo Bento. Acerca do lance ele tem uma opinião, eu tenho outra. Pé em riste é em qualquer lado, aqui, na Cochinchina ou noutro lado. Na minha opinião, eu não marcava, mas andamos a dizer sempre mal dos árbitros. Se eles são tão maus, tirem-nos daqui para fora. Eu disse que não marcava, mas há falta.»

[ acerca das possibilidades do Vitória na Europa] «O cansativo é falarmos disso todos os dias. Estou é farto de perder jogos de forma patética e quando digo isso não posso dizer mais, porque tenho um balneário para gerir.»