«É lamentável existirem faltas de respeito por quem trabalha, por quem tem uma profissão digna e não tem o seu salário ao final do mês. Estamos solidários com o Estrela, ou com qualquer equipa na mesma situação. Lamento que existam situações destas no futebol português», disse o jogador leonino, reiterando o apoio a uma greve geral: «Eu sou dessa opinião. Ser solidário é, na máxima escala, fazer o que é necessário para que os profissionais possam sustentar as suas famílias.»