«Apesar de não passar por um bom momento, o FC Porto é sempre candidato a ganhar todas as provas em que participa. Espero, por isso, um adversário forte. Ainda assim, podemos jogar com alguma ansiedade que o FC Porto possa ter», afirmou o treinador do Rio Ave, citado pela Lusa.

Os vila-condenses partem com o objectivo de chegar ao Jamor, uma aspiração que encontra bases nos «adversários muito fortes» que já eliminaram, embora lamente a decisão a duas mãos.

«Normalmente, estas equipas grandes não fazem dois jogos maus frente ao mesmo adversário. Se fosse apenas numa mão, tudo seria possível, principalmente se fosse disputada em nossa casa», referiu.

Carlos Brito, que na temporada 1999/00 foi eliminado nas meias-finais da Taça precisamente pelo F.C. Porto, não vê necessidade em fazer alterações na estrutura da equipa e reconhece que uma vitória será importante para encarar, depois, o jogo da segunda mão de uma outra forma.

«Temos de estar muito concentrados, e jogar ao melhor nível desta época. Pensarmos que o FC Porto vem fragilizado é meio caminho andado para encaixarmos uma derrota», lembrou.