«Depois do Campeonato da Europa, alguns jogadores abandonaram a selecção, outros têm tido problemas pessoais, como lesões, e isso tem sido complicado para nós. Posso dar um exemplo: o Cristiano Ronaldo está a fazer uma época difícil, foi operado e se calhar já nem devia ter jogado o Euro2008», considera o técnico.

O antigo adjunto do Manchester United falou ainda sobre a falta de soluções para o sector ofensivo da selecção. «De 1997 a 2006, Pauleta foi um descanso para a selecção. Foi melhor marcador em Espanha, em França. Quanto ao Nuno Gomes, é claro que tem um recorde muito positivo de golos. Mas, pelas vezes em que esteve connosco e nas observações que fiz, na altura das convocatórias entendi que o momento dele não se coadunava com o futebol que a selecção pretendia apresentar», explicou Queiroz, garantindo que o avançado do Benfica pode voltar a qualquer momento.

Carlos Queiroz continua a acreditar no apuramento de Portugal para a fase final do Campeonato do Mundo. «Jogando fora, as características do nosso futebol até podem ser potenciadas. Temos boas possibilidades de garantir resultados positivos. Estou confiante», garante.