Os «dragões» revelam que já deram instruções aos seus advogados para «intentarem as competentes acções de responsabilização e indemnização, quer dos membros da CD da LPFP, quer da própria instituição».

Num comunicado muito crítico para a Comissão Disciplinar da Liga, o F.C. Porto queixa-se de «perseguição» e questiona-se: «Como teria sido o desempenho do FC Porto nestes compromissos, caso os dois atletas estivessem, como deviam ter estado, disponíveis e quais os reflexos desta aberração na classificação da Liga 2009/10? Será que a verdade desportiva foi defendida?»

«Este, de resto, será o facto mais marcante do mandato dos actuais órgãos dirigentes da LPFP. O futebol não esquecerá o péssimo serviço que lhe prestaram nesta matéria e, por conseguinte, só lhes resta uma saída: Obviamente, demitam-se!», defende ainda o comunicado dos «dragões».