A baixa de Paulo Ferreira surge na mesma semana em que o Chelsea volta a contar com Ricardo Carvalho, recuperado de uma lesão muscular, e com o ganês Michael Essien, que há seis meses foi também afectado por uma lesão nos ligamentos do joelho.

Esta foi, aliás, a terceira lesão semelhante a afectar jogadores do Chelsea esta época: além de Essien e Paulo Ferreira, também o internacional inglês Joe Cole está fora dos planos de Hiddink devido a ruptura dos ligamentos no joelho.

Paulo Ferreira vai assim falhar os próximos compromissos da Selecção, a começar pelo decisivo Portugal-Suécia do próximo dia 28.

Na mesma conferência de imprensa, Hiddink reafirmou a confiança em Ashley Cole, apanhado esta semana pela polícia a conduzir sob o efeito do álcool. O lateral-esquerdo integra a convocatória de Hiddink para o jogo com o Coventry, mas não se livrou de uma reprimenda pública do técnico dos «blues»: «Falei com ele esta manhã e Ashley já pediu desculpas públicas pelo seu comportamento em relação ao polícia que o deteve. Há um regulamento interno de disciplina e este assunto é para ser tratado dentro de portas. Claro que fui firme na conversa, lembrando-lhe as responsabilidades e as regras deste clube no que se refere a saídas nocturnas. Na minha opinião, que é também a ele, Ashley teve uma reacção excessiva para com a polícia numa altura em que pedia ajuda para lidar com a situação. Foi longe de mais, mas se o percebeu e o lamenta, pedindo desculpas públicas e directas, parece-me que é altura de encerrar o assunto», concluiu Hiddink.