bluesred

Os rapazes de Guus Hiddink, Ricardo Carvalho incluído no onze, não podem é cometer os erros da partida deste fim-de-semana em que, estando a vencer por margem folgada, sofreram três golos de rajada e quase comprometiam a vitória (4-3 ao Bolton). Mas a equipa de Rafael Benítez acredita na reviravolta e num bom resultado fora e assume-se inspirada pelas vítimas de Hillsborough, a quem deseja dedicar a Liga dos Campeões desta época. Depois de terem recuperado a moral com a goleada ao Blackburn (4-0) no sábado, Steven Gerrard e companhia estão na máxima força para vingar o resultado do último ano, que deixou o Liverpool fora da Champions precisamente às mãos dos blues. «Se alguém consegue, é o Liverpool» é o mote dado por Reina, o guarda-redes do Liverpool. A partir das 19h45 tiram-se as dúvidas.

Tudo decidido, mas isto é futebol¿

No outro jogo desta terça-feira, acredita-se, não há muito a decidir. O super-Barcelona de Guardiola não tem dado hipóteses em nenhum campo ou competição. Os 4-0 com que os blaugraná cilindraram os alemães do Bayern na primeira mãos dos quartos-de-final e a qualidade do futebol apresentado pelos espanhóis deixa antever uma partida memorável para esta noite.

Recuperar o orgulho ferido e corrigir a imagem do jogo de Camp Nou é o maior objectivo de Ribéry e companhia para a batalha do Allianz Arena. Até o treinador, Klinsmann, já largou a toalha e admite que os bávaros jogam esta noite porque tem de ser. O Barcelona mantém a humildade e promete levar o jogo a sério. Os catalães querem demonstrar que a denominação de «melhor equipa da Europa» não é só um título dos jornais e esperam realizar mais uma grande exibição para encurtar o caminho que, todos sonham, há-de acabar em Roma.