A 80.ª edição da Volta a Portugal, que se disputa de quarta-feira a 12 de agosto, vai voltar a ter, três anos depois, uma chegada em plena Serra da Estrela, com decisão a poder ficar para os dois dias finais.

No entanto, a Torre continua a ser apenas passagem pelo terceiro ano consecutivo, com a meta da quarta etapa a estar instalada nas Penhas da Saúde, que volta a receber uma chegada da Volta 22 anos depois.

A etapa rainha da 80.ª edição vai contar com 171,4 quilómetros, entre a Guarda e as Penhas da Saúde, na Covilhã, num percurso com três contagens de montanha, duas das quais de categoria especial.

Para as duas últimas etapas é esperada a subia à Senhora da Graça e o contrarrelógio final em Fafe. A nona e penúltima etapa é uma das mais curtas (155,2 quilómetros), com três contagens de primeira categoria.

Num ano em que se comemora o 40º aniversário da primeira chegada à Senhora da Graça, os ciclistas vão passar pelas rampas do Alto da Barra (13,3 km a 5,8%) e do Barreiro (9,9 km a 6,5%), na Serra do Alvão.

Os últimos 17,3 dos 1.578,9 quilómetros totais da Volta de 2018 vão ser percorridos num de contrarrelógio em Fafe, num percurso acidentado, no final do qual será coroado o sucessor do espanhol Raul Alarcón (W52-FC Porto).

A Volta a Portugal começa com um curto prólogo em Setúbal, com os 1,8 quilómetros a definirem apenas o primeiro camisola amarela da prova. A 2 de agosto, a primeira etapa vai ligar Alcácer do Sal a Albufeira, num percurso de 191,8 quilómetros, que marca o regresso do Algarve à prova.

Seguir-se-á uma visita ao Alentejo interior, com 195,8 quilómetros a ligarem Beja a Portalegre, numa segunda etapa que será, novamente, propícia a sprinters.

A terceira etapa conta com uma homenagem aos concelhos afetados pelos grandes incêndios de 2017 no centro do país, com o pelotão a passar por todos eles, numa tirada entre a Sertã e Oliveira do Hospital, e vai contar com a presença de Marcelo Rebelo de Sousa.

Após a passagem pela Serra da Estrela, os corredores vão contar com uma quinta etapa mais calma, mas longa (191,7 quilómetros), entre Sabugal e Viseu. A 7 de agosto é o dia de descanso da prova.

A segunda metade da Volta a Portugal começa com uma ligação entre a estreante Sernancelhe e Boticas (165,4 quilómetros).

Entre as chegadas a Santa Luzia e à Senhora da Graça, o pelotão vai ultrapassar a tirada em linha mais curta, de 147,6 quilómetros, entre Barcelos e Braga, com duas passagens pelo Sameiro nos últimos 25 quilómetros.

Etapas da Volta a Portugal:

1 ago, Prólogo: Setúbal - Setúbal, 1,8 km (CRI).

2 ago, 1ª etapa: Alcácer do Sal - Albufeira, 191,8 km.

3 ago, 2ª etapa: Beja – Portalegre, 195,3 km.

4 ago, 3ª etapa: Sertã – Oliveira do Hospital, 175,9 km.

5 ago, 4ª etapa: Guarda – Covilhã (Penhas da Saúde), 171,4 km.

6 ago, 5ª etapa: Sabugal - Viseu, 191,7 km.

7 ago, Dia de Descanso.

8 ago, 6ª etapa: Sernancelhe – Boticas, 165,4 km.

9 ago, 7ª etapa: Montalegre – Viana do Castelo (Santa Luzia), 165,5 km.

10 ago, 8ª etapa: Barcelos – Braga, 147,6 km.

11 ago, 9ª etapa: Felgueiras – Mondim de Basto (Senhora da Graça), 155,2 km.

12 ago, 10ª etapa: Fafe – Fafe, 17,3 km (CRI).