Não tenho dúvidas de que se existisse o recurso às imagens como já existe no Ténis, ou mesmo nas competições internacionais de raguebi, ele teria voltado atrás na decisão de anular o lance, da mesma forma que o Pedro Proença no Porto-Benfica teria marcado o penalty sobre o Lucho e nunca marcaria o penalty sobre o Lisandro.

Em conclusão, aquilo que entendi ser a intenção do Pedro Henriques na entrevista que deu foi que uma coisa será colocar em causa a sua maior ou menor competência, mas que a sua honestidade não admite que se questione.