O número de vítimas por covid-19 em Portugal passou de 2.544 para 2.590 e o número de casos confirmados evoluiu de 144.341 para 146.847, de acordo com os dados da Direção-Geral da Saúde (DGS) desta segunda-feira.

Nas últimas 24 horas houve então mais 2.506 infetados e 46 mortes, sendo este o dia com mais óbitos de sempre. Até agora, o dia com mais mortes era 30 de outubro, com 40 óbitos.

O número de doentes internados não para de subir e é o mais elevado de sempre. São 2255, mais 133 do que na véspera. Também o número de doentes em Unidades de Cuidados Intensivos é o mais alto de sempre: são 294 doentes, mais dez em 24 horas.

Neste último dia há também mais 1.523 recuperados, elevando para 83.294 o número de pessoas consideradas curadas desde o início da pandemia.

Mas o número de casos ativos também não para de subir, estando já prestes a atingir os 61 mil. São 60.963, um aumento de 937 em 24 horas.

O Norte é a região mais atingida pelo vírus nesta altura. Nas últimas 24 horas morreram 20 pessoas e há mais 1.202 infetados, 48% dos novos casos.

Em Lisboa e Vale do Tejo houve 17 mortes e foram diagnosticados mais 845 infetados. Na região Centro houve seis mortes e 333 infetados. No Alentejo houve uma morte e 46 novos casos, no Algarve são mais 66 infetados e houve uma morte.

A Madeira registou a primeira morte desde o início da pandemia e tem mais 13 casos. Os Açores foram a única região que não registou óbitos neste boletim e tem apenas mais um caso.

As vítimas mortais deste boletim são:
- 50 aos 59 anos: um homem
- 60 aos 69 anos: um homem
- 70 aos 79 anos: cinco homens e duas mulheres
- Mais de 80 anos: onze homens e 26 mulheres