Segundo um comunicado do Ministério Anti-Corrupção (DNA), Penescu pagou cerca de setenta mil euros a Constantin para ter direito a «árbitros agradáveis» em 2008/2009 e promover um juiz amigo do líder do clube romeno. Penescu é também acusado de distribuir quase 41.000 euros a vários árbitros da primeira divisão, mais três mil euros a um observador.