Costinha, director desportivo do Sporting, analisa o resultado, o silêncio dos últimos dias e a continuidade de Carlos Carvalhal, em declarações no final do nulo com o Atlético, em Madrid, nesta quinta-feira, na primeira mão dos oitavos-de-final da Liga Europa:

«Foram 90 minutos importante, em que o Sporting mostrou ser uma equipa unida, que soube enfrentar as adversidades, num campo onde é difícil jogar, sobretudo em inferioridade numérica. Quero dar, por isso, os parabéns à equipa, que lutou e acabou por conseguir um bom resultado. A vitória seria melhor, mas o empate também é positivo. Quero agradecer também aos muitos adeptos que vieram até Madrid apoiar o Sporting.»

[Críticas à arbitragem] «Penso que o árbitro viu o jogo só para o lado do Atlético, os critérios não foram uniformes, mas o Sporting mostrou que está unido e quer dar mais uma alegria aos adeptos.»

[Sobre o silêncio] «No Sporting não há só jogadores há seres humanos que precisam ser respeitados. Não queremos ter uma má relação com a comunicação social, mas queremos respeito pela nossa equipa, que o merece.»

[Se o treinador vai continuar na próxima época] «O mais importante é o jogo com o V. Guimarães e não o futuro de Carvalhal ou de algum jogador. Vamos ter de fazer um grande jogo e manter este caminho vitorioso.»

[Se confirma/desmente Villas Boas] «Não, porque amanhã teria de desmentir o Domingos Paciência, o Paul Le Guen [seleccionador dos Camarões]... Se houver novidades saberão.»

[Se vai recorrer da simulação de Aguero na expulsão de Tonel] «São lances do jogo, o Sporting não vai recorrer, o Tonel é inteligente, caiu num erro, mas os jogadores saberão suprir a falta de Tonel.»