Entre aqueles que não conseguiram bater Peskovic esteve Cristian Rodriguez, que, de resto, proporcionou uma grande defesa ao guarda-redes eslovaco, aos 18 minutos, quando tentou fazer-lhe um chapéu depois de se ter isolado a passe de Raul Meireles.

O uruguaio não conseguiu marcar, é certo, mas saiu do jogo de sorriso no rosto, com a sensação de dever cumprido. «Jogámos bem mas tivemos muito trabalho. Foi uma vitória dura. Demos um passo importante, rumo ao título, e agora há que seguir em frente», observa o camisola 10 portista.

O próximo compromisso é já esta quarta-feira, na Reboleira, para a segunda-mão das meias-finais da Taça de Portugal. Depois da vantagem, de dois golos, obtida no Dragão, Rodriguez não espera facilidades do adversário. «Temos de respeitar os nossos rivais. As outras equipas, quando jogam contra o F.C. Porto, são sempre muito duras, criam-nos grandes dificuldades», relembra.

A confiança, todavia, continua em alta e a vontade de ficar mais próximos de mais um título move os jogadores, mesmo com a sobrecarga de jogos. «O importante é recuperarmos bem desta sequência de encontros, para podermos pensar no Estrela e fazer uma boa partida», sintetiza o sul-americano.