Disse o português, citado pelo «Sunday Mirror», que Ronaldo é o equivalente no futebol a Michael Jordan no basquetebol. A comparação serve para sublinhar o amargo de boca que ficou em Old Trafford pelo recente terceiro lugar na eleição para melhor do mundo. «Na minha carreira trabalhei com Zidane, Figo, Ronaldo, Raúl ou Roberto Carlos e posso dizer que nunca vi uma criação como Cristiano», afirmou o adjunto de Ferguson.

O treinador escocês também não tem grandes dúvidas: o dia em que Ronaldo começará a ganhar prémios está para breve.

Para já, falta a Cristiano Ronaldo exactamente aquilo que sobra Kaká: um clube que vença na Europa e no Mundo. E talvez Ferguson e Queiroz devam começar por aí.