CALENDÁRIO NOTÍCIAS PORTUGAL E MUITO MAIS

25 DE ABRIL, 50 ANOS

A cronologia do dia inicial, inteiro e limpo
    • 26 de Abril de 2024
    • 11:00

      26 de abril, 11.00: Sporting recomeça a viagem para Lisboa

      População do bairro social da Boa Vista, ao pé do estádio do Benfica, a 28 de Abril de 1974, 25 de Abril (AFP via Getty Images)

      Já são 11 horas do dia 26 de abril e o Sporting vai recomeçar por fim a viagem de regresso a Lisboa, após ter jogada na Alemanha de Leste. João Rocha conseguiu chegar à fala com o general Spínola, que deu autorização para a comitiva leonina passar na fronteira e entrar no país. Serão cerca de mais três horas e meia de viagem até à capital, pelo que só pelas 15 horas o Sporting estará em Alvalade. Os jogadores vão encontrar um país completamente diferente daquele que deixaram há quatro dias. Fim da aventura.

    • 01:20

      26 de abril, 01.20: António de Spínola lê o comunicado de proclamação da Junta de Salvação Nacional

      Já passa da uma hora da manhã do dia 26 de abril e o General António de Spínola começou a ler, em direto e para todo o país, através da emissão da RTP, o comunicado de proclamação da Junta de Salvação Nacional. O regime está finalmente deposto do poder e Portugal começou uma nova era: agora em Liberdade.

    • 00:30

      26 de abril, 00.30: Junta de Salvação Nacional é levada para os estúdios da RTP

      António Spínola nomeado Presidente da República 15 maio 1974, revolução 25 de Abril (Alain Dejean/Sygma via Getty Images)

      A Junta de Salvação Nacional, liderada pelo General António Spínola, deixa o Posto de Comando do Movimento das Forças Armadas, na Pontinha, e é levado para as instalações da RTP.  Isto já depois de ter sido conseguida a rendição dos regimentos de Cavalaria 7 e Lanceiros 2, na Ajuda, que tinham estado desde manhã contra o golpe militar.

    • 25 de Abril de 2024
    • 22:30

      25 de abril, 22.30: comitiva do Sporting não consegue passar na fronteira de Caia

      Sporting em Magdburgo

      Já é noite cerrada em Espanha e não há forma de terminar a viagem do Sporting a Magdeburgo. Depois de ter encontrado o balcão da TAP encerrado em Frankfurt e de ter sido obrigado a viajar da Alemanha para Madrid, a comitiva leonina encontrou a fronteira de Caia também fechada e não conseguiu entrar no país. João Rocha está nesta altura a tentar encontrar quartos em Badajoz, para os jogadores poderem descansar esta noite.

      ARTIGO

      25 DE ABRIL, 50 ANOS: Sporting não passa na fronteira de Caia e demora 30 horas a chegar a Lisboa

    • 21:30

      25 de abril, 21.30 horas: é finalmente servido um jantar aos militares

      Juventude confraterniza com militares no dia 28 de Abril de 1974 [Fotografia cedida pelo Centro de Documentação 25 de Abril]

      São 21.30 horas e os militares que fizeram o golpe que levou à saída de Marcello Caetano do governo estão finalmente a jantar. Os homens foram levados para o Colégio Militar, onde lhes está a ser servido um prato de esparguete com almôndegas. Recorde-se que o Capitão Salgueiro Maia já não está com os militares, tendo seguido pelas 19.30 horas, na companhia do General António Spínola, para o Posto de Comando do Movimento, na Pontinha.

    • 21:00

      25 de abril, 21.00: Novara não viaja para defrontar o Desportivo de Lourenço Marques

      Depois da derrota em casa, na primeira mão, o Novara enviou esta quinta-feira um telegrama à Federação Portuguesa de Patinagem a informar que não irá viajar amanhã, dia 26 de abril, para Portugal, para defrontar o Desportivo de Lourenço Marques, no Pavilhão dos Salesianos, no Estoril. Recorde-se que este jogo diz respeito à segunda eliminatória da Taça dos Campeões Europeus de Hóquei, sendo a formação oriunda de Moçambique a representante nacional. O Novara justifica a ausência com a situação que se vive no país e a Federação Portuguesa de Patinagem espera que a equipa italiana seja penalizada com a derrota.

    • 19:00

      25 de abril, 19.00: jogadores não convocados do Sporting voltam a casa

      Augusto Inácio (FOTO: Sporting)

      Quatro jogadores do Sporting não convocados para ir a Magdeburgo, entre os quais o jovem Augusto Inácio, que ontem jogaram pela equipa de reservas na vitória por 5-0 sobre União Povoense, para o campeonato de reservas da AF Lisboa, combinaram juntar-se esta quinta-feira, dia 25 de abril, no centro de estágios de Alvalade, por baixo da bancada central. Os jogadores estão de folga, mas juntaram-se para jogar cartas e acabaram agora de abandonar Alvalade. Augusto Inácio e os colegas só agora, no caminho para casa, vão ter conhecimento do que estão a acontecer e vão acompanhar pela televisão as notícias da tomada de posse do General António Spínola.

    • 18:45

      25 de abril, 18.45: Joaquim Agostinho acaba em décimo a etapa da Volta a Espanha

      Joaquim Agostinho

      6 horas e 13 minutos depois de ter partido de Almería, Joaquim Agostinho chegou a Córdova, terminando a segunda etapa da volta a Espanha, na distância de 187 quilómetros, em décimo lugar. O português, que corre para a BIC, cortou a meta 24 segundos depois do vencedor Eric Leman, e conservou a décima posição da geral. Venceslau Fernandes, do Benfica, foi 13º classificado.

       

    • 17:45

      25 de abril, 17.45: General Spínola já está no Carmo e negociou rendição do governo

      Após largos minutos envolvido pela multidão, o carro que transportou António de Spínola chegou ao Quartel do Carmo e o general entrou acompanhado de Salgueiro Maia. Numa breve conversa, foi comunicado a Marcello Caetano como será feita a retirada dos membros do governo: pelas 19 horas, vai entrar uma chaimite de marcha-atrás no quartel, os membros do governo vão entrar nela e serão transportados para a Pontinha, onde se encontra o Posto de Comando do Movimento.

       

    • 17:00

      25 de abril, 17:00: Salgueiro Maia abandona o quartel e relata conversa com Marcello

      São 17.00 horas e Salgueiro Maia acaba de abandonar o Quartel do Carmo, depois de finalmente ter conseguido falar com Marcello Caetano. Os portões do edifício foram abertos pelas 15:45, recorde-se, mas só pelas 16.30 horas é que o capitão conseguiu chegar à fala com Marcello Caeteno. O presidente do Conselho de Ministros perguntou quem está por detrás do golpe militar e exigiu passar o poder a um oficial-general: na circunstância, António de Spínola. Os militares aceitaram as condições e pediram ao general Spínola que se dirija ao Quartel do Carmo, para receber o poder de Marcello Caetano. Salgueiro Maia abandonou então o edifício e a multidão no exterior cantou o hino nacional.

    • 16:25

      25 de abril, 16:25 a PIDE abre fogo sobre a multidão

      São 16.25 horas e registam-se as primeira vítimas. Do edifício sede da PIDE, situado na rua de António Maria Cardoso, foi aberto fogo sobre a multidão, que provocou quatro mortes e vários feridos.

    • 15:45

      25 de abril, 15.45: abrem-se as portas do Quartel do Carmo e começam as negociações

      Finalmente abriram-se os portões do Quartel do Carmo, permitindo a entrada do capitão Salgueiro Maia para iniciar as negociações com os representantes do Governo. Eram 13:45 horas quando Salgueiro Maia fez o primeiro ultimato através de megafone, exigindo a rendição, até às 14 horas, dos ocupantes do Quartel do Carmo. O tempo passou e Otelo de Saraiva enviou uma ordem por escrito a Salgueiro Maia para fazer novo ultimato e rebentar os portões do quartel. Às 15:15, Salgueiro Maia deu dez minutos aos ocupantes para se renderem e pelas 15.30 deu ordens para ser feita uma rajada de metralhadora. Agora, por fim, abriram-se os portões. São 15.45 horas.

    • 12:30

      25 de abril, 12.30: arranca mais uma etapa da Volta a Espanha

      Venceslau Fernandes (Benfica)

      Arrancou de Almería, no sul de Espanha, a segunda etapa da Volta a Espanha em Bicicleta. A prova desta quinta-feira, dia 25 de abril, vai ter a 187 quilómetros e terminar em Córdova. Recorde-se que o português Joaquim Agostinho, da BIC, é décimo da geral e está englobado no pelotão. Para além disso, arrancaram também de Almería os oito ciclistas do Benfica que participam na Vuelta: Venceslau Fernandes, Joaquim Andrade, Joaquim Leite, Fernando Mendes, José Madeira, José Martins, Jorge Fernandes e José Maria Nunes.

       

    • 12:00

      25 de abril, 12:00: Benfica acaba o treino e jogadores regressam a casa

      António Simões (Benfica)

      O Benfica continua a preparar o jogo da Taça de Portugal do próximo domingo, dia 28 de a abril, frente ao Oriental, e nesse sentido realizou esta manhã mais um treino no Estádio da Luz. Apesar de estar a acontecer um golpe militar em Portugal, a equipa orientada por Fernando Cabrita trabalhou normalmente com vista ao jogo dos oitavos de final da Taça. Os jogadores já estão ao corrente da situação do país e António Simões até se cruzou com alguns militares no Monsanto, no caminho entre a sua casa em Linda-a-Velha e o Estádio da Luz. O extremo encarnado acenou aos militares, que devolveram o cumprimento. Agora os jogadores vão voltar a suas casas, almoçar e acompanhar todos os desenvolvimentos do que está a acontecer no país pela televisão.

    • 11:40

      25 de abril, 11:40: Movimento das Forças Armadas cerca o Quartel do Carmo

      Juventude confraterniza com militares no dia 28 de Abril de 1974 [Fotografia cedida pelo Centro de Documentação 25 de Abril]

      O Movimento das Forças Armadas acabou de cerca o Quartel do Guarda Nacional Republicana, no Carmo, onde se encontra refugiado o presidente do Conselho, Marcello Caetano. Tudo começou pelas 11 horas, quando o capitão Salgueiro Maia recebeu ordem do Posto de Comando da Pontinha para avançar para o Quartel do Carmo. Envolvida numa enorme multidão, a coluna militar subiu o Chiado e cercou do Quartel. A população distribuiu comida, leite e cigarros pelos militares.

    • 11:00

      25 de abril, 11 horas: brigadeiro Junqueira dos Reis desiste de lutar contra o movimento

      São 11 horas e o brigadeiro Junqueira do Reis desistiu de lutar contra o Movimento das Forças Armadas. O brigadeiro chegou pelas 9.35 horas à zona do Terreiro Do Paço, acompanhado de quatro carros de combate do Regimento de Cavalaria 7, e  deu ordem ao alferes Fernando Sottomayor para disparar sobre Salgueiro Maia: este recusou-se a fazê-lo e recebeu ordem de prisão. Mais tarde, o mesmo Junqueira dos Reis ordenou ao cabo José Alves Costa que abrisse fogo também sobre Salgueiro Maia, mas este também se recusou fazê-lo e fechou-se dentro do tanque. Todos os outros cabos se recusam abrir fogo. Incapaz de se fazer respeitar, Junqueira dos Reis retirou-se.

    • 10:45

      25 de abril, 10.45: Sporting não tem voo para regressar a Lisboa

      Magdeburgo-Sporting

      A comitiva do Sporting acabou de chegar a Frankfurt, depois de uma viagem de autocarro desde Magdeburgo, e percebeu finalmente que a situação em Portugal é grave: o balcão da TAP está fechado e não é possível viajar para Lisboa. Entretanto, João Rocha encontrou uma solução: o Sporting vai viajar para Madrid e seguir de autocarro até à capital portuguesa, pela fronteira de Badajoz. 

    • 10:30

      25 de abril, 10.30 horas: Joaquim Serra ganha a medalha de prata nos Jogos Multirraciais

      Joaquim Serra (FOTO: Sporting)

      O atleta Joaquim Serra, do Sporting, acaba de ganhar a medalha de prata no salto com vara dos Jogos Multirraciais, que estão a acontecer em Joanesburgo, na África do Sul. O português saltou 4,70 metros na prova final, o que lhe valeu o segundo lugar do pódio. Refira-se, já agora, que amanhã, dia 26 de abril, são esperados em Joanesburgo os também portugueses Abdul Esmail e José Silveira, de Moçambique, que vão participar em várias provas destes Jogos Multirraciais.

    • 10:00

      25 de abril, 10 horas: Salgueiro Maia vai tentar que alguém venha conversar

      São 10 horas da manhã e Salgueiro Maia vai tentar que alguém das forças leais ao Governo se dirija a meio do caminho para conversar. O capitão considera que o golpe tem os militares praticamente todos do seu lado e que Marcelo Caetano não tem outra solução que não render-se. Aliás, a coluna militar chegou ao Terreiro do Paço por volta das 05:45 horas e, pouco depois, pelas 06:20, um pelotão do Regimento de Cavalaria deslocou-se para o mesmo local, para fazer frente aos revoltosos: o pelotão, no entanto, rendeu-se após uma conversa de dez minutos com Salgueiro Maia e coloca-soue ao serviço do Movimento. Pelas 07.00 horas renderam-se também os oficiais da Polícia Militar que se encontravam no Terreiro do Paço e pelas 08.00 horas rendeu-se uma força do Regimento de Cavalaria 7, após recusa dos subordinados em obedecer ao tenente-coronel Ferrand de Almeida.

    • 08:30

      25 de abril, 08.30: fragata Gago Coutinho desviada para a frente do Terreiro do Paço

      Fragata D. Francisco Almeida

      São 8.30 horas e acabaram de se viver horas de grande ansiedade em frente ao Terreiro do Paço. Pelas 7.30, a fragata Gago Coutinho, que navegava com destino a Nápoles, recebeu ordens para se colocar em frente ao Terreiro do Paço, onde se foram juntando milhares de pessoas, em apoio ao golpe militar. Posteriormente, pelas 7.50, pelas 8 e pelas 8.15 horas, houve ordens superiores para a fragata abrir fogo sobre o Terreiro do Paço, ordens essas que o comandante se recusou a respeitar. José Rachão  é um dos militares revoltosos que no Cristo Rei tem a mira do canhão apontada à Fragata, à espera de ordem para disparar. «Felizmente não se ouviu um tiro», confessou.

    • 05:30

      25 de abril, 5.30: jogadores do Sporting são informados do golpe militar

      Sporting-Magdeburgo (FOTO: Sporting)

      São 5.30 horas e a comitiva do Sporting em Magdeburgo começou a fazer a viagem de autocarro até à Frankfurt, depois de ter sido derrotada e afastada da final da Taça das Taças. A comitiva leonina vai apanhar o avião que a transportará de regresso a Lisboa. Foi ainda na Alemanha de Leste que o presidente João Rocha informou os jogadores de que está a haver uma revolução em Lisboa. Para já, e nesta fase inicial, a comitiva não deu grande importância à notícia.

    • 05:00

      25 de abril, 5.00: José Rachão é chamado para assumir posição do lado dos revoltosos

      José Rachão no Montijo

      José Rachão, jogador do Montijo e furriel na Escola Prática de Artilharia, em Vendas Novas, foi chamado a apresentar-se imediatamente ao serviço. Isto porque a Escola Prática de Artilharia de Vendas Novas foi mobilizada para ocupar posições junto ao Cristo-Rei, em Almada, para controlar qualquer coluna adversária que atravessasse a Ponte ou qualquer navio no estuário do Tejo.

      Apesar de ter sido avisado pelo comandante que sob nenhumas circunstâncias devia sair do quartel, José Rachão abandonou o posto para ir treinar e acabou por dormir na residencial onde morava. Por isso, pelas 3 horas da manhã, quando os militares foram acordados para saírem em direção a Lisboa, José Rachão não estava no quartel e teve de se telefonar para a residencial para transmitir que o furriel devia apresentar-se de imediato ao serviço.

      ARTIGO

      25 DE ABRIL, 50 ANOS: José Rachão assume posição no Cristo-Rei e aponta à Fragata Gago Coutinho

    • 04:30

      25 de abril, 04.30: lido o primeiro comunicado do Movimento das Forças Armadas

      Uma coluna de oito militares assumiu esta madrugada o comando dos estúdios do Rádio Clubes Português, pelas 03.59 horas, o que obrigou a disparar uma rajada de tiros para o ar para dispersar a PSP. Depois disso, o jornalista Joaquim Furtado recebeu ordens para ler o primeiro comunicado do Movimento das Forças Armadas, escrito pelo major Vítor Alves. Foi assim anunciado ao país que está a acontecer uma revolução para colocar um ponto final ao regime.

      «Aqui Posto de Comando do Movimento das Forças Armadas. As Forças Armadas Portuguesas apelam para todos os habitantes da cidade de Lisboa no sentido de recolherem a suas casas nas quais se devem conservar com a máxima calma», ouviu-se pela rádio, seguindo-se a emissão do Hino Nacional e de marchas militares.


       

       

       

      ARTIGO

      25 DE ABRIL, 50 ANOS: lido o primeiro comunicado do Movimento das Forças Armadas

    • 03:20

      25 de abril, 03.20 horas: coluna militar arranca em direção a Lisboa

      25 abril 1974, imagens do dia: Salgueiro Maia (Foto Reuters)

      A força militar da Escola Prática de Cavalaria – dez viaturas blindadas, 12 viaturas de transporte de tropas, duas ambulâncias, um jipe (do comando) e uma viatura civil, com três oficiais milicianos, a abrir o caminho – acabou de arrancar em direção a Lisboa. Antes disso, pelas 01.00 o capitão Salgueiro Maia acordou todo o pessoal da Escola Prática de Cavalaria e explicou-lhes o que se está a passar. Cerca de 800 homens aderiram ao movimento e queriam seguir na coluna, que só pode ter um máximo de 240. Foi necessária uma hora para deixar a coluna pronta e dar início à Operação Fim de Regime. A revolução já está em marcha.

    • 00:20

      25 de abril, 00.20 horas: toca o Grândola, Vila Morena na Rádio Renascença

      Acabou de tocar, na Rádio Renascença, a senha «Grândola, Vila Morena». Não sem alguns imprevistos, refira-se. Enquanto na Escola Prática de Cavalaria se aguardava ansiosamente pela senha, às 00.05 horas um corte de energia colocou em risco a emissão da Rádio Renascença. A transmissão foi retomada às 00.10 horas e agora, às 00.20, ouviu-se por fim a voz do jornalista e escritor Leite de Vasconcelos, nascido em Arcos de Valdevez e criado em Moçambique. «Grândola, Vila Morena, terra da fraternidade, o povo é quem mais ordena, dentro de ti ó cidade», anunciou Leite de Vasconcelos, no programa Limite. A contra-senha é o sinal para se avançar para a execução da operação Fim do Regime. Pela primeira vez, os contactos vão deixar de ser feitos clandestinamente.



       

      ARTIGO

      25 DE ABRIL, 50 ANOS: ouve-se «Grândola, Vila Morena» na Rádio Renascença

    • 24 de Abril de 2024
    • 22:55

      24 de abril, 22.55 horas: toca a senha «E depois do adeus»

      «Faltam cinco minutos para as 23 horas. Convosco Paulo de Carvalho com o Eurofestival de 74: ‘E Depois do Adeus»: foi com estas palavras que acabou de ser anunciada, na Rádio Alfabeta, via Emissores Associados de Lisboa, a senha que desencadeou a operação militar. O mérito foi de João Paulo Diniz, um rapaz de 25 anos, que há dois dias esteve reunido com Otelo Saraiva de Carvalho. «A senha não era a música, a senha era a frase ‘faltam cinco minutos para as 23 horas», contou João Paulo Diniz à TVI, adiantando que a ideia era lançar um sinal e a seguir uma música do Zeca Afonso. «O Zeca Afonso estava proibidíssimo e então sugeri o Depois do Adeus.»

      ARTIGO

      25 DE ABRIL, 50 ANOS: toca a senha «E depois do adeus»

    • 18:10

      24 de abril, 18.10 horas: Sporting perde na Alemanha de Leste

      O Sporting perdeu na Alemanha de Leste, frente ao Magdeburgo, e foi afastado nas meias-finais da Taça da Taças. A formação leonina precisava de ganhar ou empatar por dois ou mais golos, mas acabou por perder por 2-1: Pommerank e Sparwasser marcaram para a formação da casa, Marinho reduziu para o Sporting. Refira-se que o Sporting vai dormir esta noite em Magderbugo e só no dia seguinte viajará para Portugal.

      ARTIGO

      25 DE ABRIL, 50 ANOS: Sporting acaba de jogar (e perder) na Alemanha de Leste

    • 23 de Abril de 2024
    • 11:00

      23 de abril, 11 horas: mensageiro chegou a Santarém

      Salgueiro Maia

      São 11 horas da manhã, do dia 23 de abril de 1974, e acabou de chegar a Santarém o capitão Candeias Valente, oficial do Movimento dos Capitães, que traz a ordem de operações para a Escola Prática de Cavalaria. A ordem é entregue a Salgueiro Maia dentro do carro do capitão, estacionado junto ao Jardim da República.

      ARTIGO

      25 DE ABRIL, 50 ANOS: mensageiro chegou a Santarém


APP MAISFUTEBOL

O MAISFUTEBOL na palma da sua mão!

Não falhe um golo, uma transferência ou uma notícia com a nossa aplicação GRATUITA para smartphone!
Maisfutebol App Android Maisfutebol App iOS Maisfutebol App Huawei